sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

O Plástico


Por séculos, o marfim foi o material usado para quase tudo, cabos de faca até as bolas de bilhar, assim, o elefante sofria com perseguições e suas presas eram cotadas como ouro branco. A partir de 1880, o baixo estoque de presas ( tudo tem um fim, pensem nisso), combinada com a popularidade do bilhar, resultou em uma crise. A maior fabricante de bolas dos Estados Unidos, a Phelan e Collender, ofereceu 10.000 dolares em ouro para quem criasse um substituto sintético do marfim.
Mas foi em 1907 que Leo Baekeland, inventor de origem belga ( Já estava rico na época com o papel fotográfico de revelação rápida), fez uma combinação certa de fenóis e aldeído fórmico dando origem ao primeiro plástico sintético, o baquelite. Impermeável, resistente ao calor, à eletricidade e aos ácidos, assim, ideal para fazer bolas de bilhar e as indústrias automobilística e eletrônicas,que surgiam no mesmo período, foram beneficiadas com a descoberta do novo material.
O plástico passou ser usado em tudo até em peças de avião. Atualmente somos dependentes do plástico, um mercado mundial que movimenta aproximadamente 260 bilhões de dólares e que emprega 1,4 milhões de pessoas, e os elefantes agradecem, é... o plástico faz a diferença.

1 Comment:

Adriana said...

é foi uma invenção e tanto, o problema é que agora ninguém sabe o que fazer com os lixos dos plásticos, e a poluição está cada dia mais frequente...

beijos